Soledade é Joia encerrou com grande participação de público
Organizadores se demonstram satisfeitos com os resultados apresentados na primeira edição do evento. Otimismo também foi verificado por parte dos expositores.

Soledade é Joia encerrou com grande participação de público

Encerrou na noite de ontem (27), no Parque de Eventos Centenário Rui Ortiz, a primeira edição do Soledade é Joia. Durante os três dias do evento, conforme informações repassadas pela organização, mais de 20 mil pessoas visitaram os cerca de 100 estandes das feiras de joias, construção civil, móveis e ambientes, indústria, comércio e serviços.

De acordo com coordenador geral, Paulo Ernani Klafke, a avaliação foi positiva, uma vez que os objetivos traçados foram alcançados. “Em conversa informal que tivemos com os expositores, percebemos que o nível de satisfação foi de 99%, uma vez que conseguiram comercializar seus produtos”, pontuou. Ele ressalta que foi aplicada uma pesquisa durante a feira, em horários e turnos alternados. “O resultado deste levantamento iremos apresentar por ocasião da prestação de contas, que será feita durante o jantar de comemoração dos 75 anos da ACIS, com data a ser definida, mas será entre os dias 18 e 30 de novembro”, informou Klafke.

Com relação a presença de público, o coordenador geral disse que, na medida em que o tempo deu condições, os soledadenses e visitantes compareceram. “Na sexta-feira, tivemos um dia ensolarado e a presença de um público razoável. No sábado, houve muita chuva, e o número de visitantes foi baixo. Porém, no domingo, a participação foi excelente, onde o pavilhão e a área externa esteve lotada”, considerou. A presença de pessoas de outros municípios gaúchos, Estados brasileiros e até estrangeiros foram identificados. “Tivemos um grupo que veio do Espírito Santo, de Pelotas, Porto Alegre e cidades vizinhas a Soledade. Igualmente estiveram aqui chilenos, peruanos e uruguaios. Com certeza ficamos muito satisfeitos”, acrescentou. Em relação ao show de Gabriel Valim, Paulo Ernani Klafke considerou que foi um sucesso para quem assistiu, mas em relação à presença de público, foi mediano.

Por fim, ao referir-se a resultados financeiros, o coordenador geral disse que o primeiro Soledade é Joia foi altamente lucrativo, e prova disto é que já estão projetando a segunda edição, que será mantida para o mês de outubro, porém com data ainda a ser anunciada. “Todas estas informações quantitativas serão demonstradas durante nossa prestação de contas, assim como fazíamos enquanto estava à frente da coordenação do Rodeio Internacional”, finalizou Klafke, ressaltando que a satisfação também foi expressada pelo presidente da APPESOL, Luiz França, e pelos representantes das entidades parceiras Prefeitura Municipal, por meio de suas secretarias, o APL de Pedras, Gemas e Joias, a Aprosol e o Sindipedras.